AESA

 

AESA

 

AESA

 

Serviços

 
::. Notícias ::. Terça-Feira, 28 de Março de 2017
Técnicos da Aesa fiscalizam águas do São Francisco na Paraíba
17-03-2017
A+ A-

-


Técnicos da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa) estão fiscalizando as águas do rio São Francisco no trecho entre as cidades de Monteiro e Camalaú, no Cariri paraibano. As equipes também estão cadastrando usuários e instalando Plataformas de Coleta de Dados.

A fiscalização está orientando moradores ribeirinhos sobre a necessidade de permitir o fluxo normal da água. “Não admitiremos construções de cercas transversais no leito do rio, pequenas barragens ou qualquer outro impedimento. A água só poderá ser usada para consumo humano e animal. Neste momento, nossa prioridade é garantir a chegada dela no açude Epitácio Pessoa”, alertou o presidente da Aesa, João Fernandes.

Oito plataformas eletrônicas, obtidas em parceria com a Agência Nacional das Águas (ANA), serão instaladas no curso do rio Paraíba para acompanhar a vazão das águas do Velho Chico na Paraíba. “Os equipamentos permitirão nosso monitoramento em tempo real a partir da Sala de Situação, instalada na sede da Aesa em Campina Grande”, acrescentou Fernandes.

O açude Poções, que fica localizado em Monteiro e já começou a receber as águas da transposição, é monitorado por uma Plataforma de Coleta de Dados (PCD). Ele tem capacidade para quase 30 milhões de metros cúbicos, mas está com apenas 3% deste volume. O site da Aesa, www.aesa.pb.gov.br, disponibiliza os níveis dos 126 açudes monitorados pelo Governo do Estado.

O Projeto de Integração do Rio São Francisco é composto pelos eixos Leste e Norte e possui 477 quilômetros de extensão. Com 217 quilômetros de canais, este eixo Leste foi projetado para ampliar a oferta hídrica e garantir abastecimento a cerca de 4,5 milhões de pessoas em 168 municípios nos estados de Pernambuco e da Paraíba. É composto por seis estações de bombeamento, cinco aquedutos, um túnel, uma adutora e 12 reservatórios - estruturas que cruzam os municípios pernambucanos de Floresta, Betânia, Custódia e Sertânia até chegar a Monteiro (PB).  Eixo Norte: com 260 quilômetros de extensão, ele beneficiará municípios nos quatro estados contemplados pelo Projeto - Ceará, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte.



Voltar para página inicial

::. Busca